segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Oração a Ganesha



 Gaṇapati, proteja-me. 
Que Gaṇapati proteja àquele que fala. 
Que proteja àquele que escuta. 
Que proteja àquele que dá. 
Que proteja àquele que sustenta. 
Que proteja àquele que ensina conforme aprendeu. 
Que proteja o discípulo. Da mesma forma, 
que proteja o que está atrás, 
que proteja o que está na frente. 
Igualmente, proteja o da esquerda, proteja o da direita. 
Dessa forma, que proteja o de cima, que proteja o de baixo. 
Proteja-me totalmente, por todos os lados.

Namastê

domingo, 30 de janeiro de 2011

Homage to The Buddhas

É com muita gratidão que faço uma homenagem à todos os Buddhas sagrados. 

A palavra Buddha significa "aquele que despertou", uma pessoa que despertou do sono da ignorância e vê a verdade na sua perfeição. 
Muitas pessoas se tornaram Buddhas no passado, e todos nós temos o potencial de nos tornarmos Buddhas no futuro.



As Três Jóias do Budismo

Uma pessoa budista é aquela que toma refúgio nas três jóias - Buddha, Dharma e Sangha.
Buddha Shakyamuni deu inúmeros ensinamentos durante a sua vida. 
Ao praticarmos esses ensinamentos chamados de Dharma, 
nós aprendemos como superar os problemas e dificuldades da vida.

Os nossos amigos espirituais formam a Sangha. 
São os nossos companheiros no caminho do Dharma.



Om Muni Muni Maha Muniye Soha



 A Tara Verde é uma versão feminina de Buddha. 
Seu nome significa "aquela que salva". 
Ela se transforma em vento, e carrega todo o medo e sofrimento desse mundo. 
Podemos pensar na Tara Verde como sendo a nossa "Mãe Buddha", aquela que nos protege e guia.



Om Tare Tuttare Ture Soha

 

 O Buddha que nos ensina como expandir o nosso amor e compaixão 
é chamado de Avalokiteshvara, o Buddha da compaixão.

 


Om Mani Padme Hum


 

 Manjushri é o Buddha da sabedoria. 
Ele é representado quase sempre com um corpo alaranjado, que brilha como o sol. 
Acima de sua cabeça, ele segura a espada da sabedoria, 
que corta a escuridão de nossas mentes eliminando assim a raíz de toda a nossa dor.




Om Ah Ra Pa Tsa Na Dhi




A Tara Branca também é uma versão feminina de Buddha. 
Ela é extremamente poderosa e nos concede boa fortuna e energia vital.

Om Tare Tuttare Ture 
Mama Ayur Punaye Gyana 
Putrim Kuru Ye Soha




O Buddha da Medicina é o Buddha curador de todas as nossas doenças internas e externas. 
É chamado também de Buddha Lápis Lázuli, por causa de sua cor azul profundo.





Tayatha Om Bekhadze
Bekhadze Maha Bekhadze
Bekhadze Randzaya
Samugate Soha




O Buddha Vajrasattva purifica a nossa mente, nossas ilusões e nosso karma negativo.




Om Vajra Satto Sarwa
Siddhi Hum




A Grande Mãe Prajnaparamita vive dentro do coração do Buddha Shakyamuni para nos ensinar sobre a perfeita sabedoria de todos os Buddhas. 
Ela nos ajuda a meditar e achar a paz eterna em nossos corações.



Tayatha Om Gate
Gate Paragate
Parasamgate
Bodhi Soha



Maitreya é o Buddha do futuro, conhecido como o quinto Buddha. 
Maitreya sempre é representado sentado com os pés no chão, 
mostrando que ele está pronto para fazer sua aparição.

Om Mohi Mohi
Maha Mohi
Soha

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Pensamento do dia


 If I cannot forgive myself
For all the blunders
That I have made
Over the years,
Then how can I proceed?
How can I ever
Dream perfection-dreams?
Move, I must, forward.
Fly, I must, upward.
Dive, I must, inward,
To be once more
What I truly am
And shall forever remain. 

~ Sri Chinmoy

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

India & Nepal 2011

 Boudanath Stupa:.Kathmandu-Nepal

 Fatehpur Sikri:.Uttar Pradesh - India

 Taj Mahal:.Agra-India

 Rajpath:.Delhi-India

 Hawa Mahal:.Jaipur-India

 Varanasi:.Uttar Pradesh-India


Embarco para a India daqui 1 mês. 
Não vejo a hora de chegar naquela terra sagrada novamente. 
E dessa vez vou conhecer o Nepal.
Fico 10 dias em Kathmandu e pretendo estudar mais a filosofia budista. 
Veja aqui no blog imagens de alguns lugares que vou visitar. 

Enjoy!

All images by:. Siva Vasanth


Hare Krishna!




Hare Krishna 
Hare Krishna
Krishna Krishna 
Hare Hare
 

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Impressões Sensoriais & Ayurveda

 
Um livro que sempre está por perto para consultas e mais consultas é um que já indiquei aqui no blog, o ótimo "Uma Visão Ayurvédica da Mente" do David Frawley.
Leitura importante, pois fala como nossa mente funciona dentro da visão ayurvédica.
O texto (retirado do livro) abaixo fala sobre como pacificar nossos doshas através dos sentidos.

Que todos possam alcançar a paz interior!

"Os sentidos são os nossos portões principais para o mundo exterior, por meio de que assimilamos não apenas influências sensoriais, mas também mentais e emocionais. O uso apropriado e equilibrado dos sentidos nos torna saudáveis e felizes. O uso impróprio, excessivo ou deficiente dos sentidos faz de nós pessoas sem saúde e perturbadas. Nossos sentidos estão continuamente nos alimentando com impressões, o que determina quem somos e aquilo em que vamos nos transformar.


A mente é bastante sensível às impressões. As impressões que temos alimentam nossa energia vital e nos motivam a agir. As impressões perturbadas causam expressões perturbadas. Impressões pacíficas, expressões pacíficas. Só quando temos muita percepção interior é que podemos efetivamente nos precaver das impressões negativas com que todos certamente entraremos em contato em certa medida."


Impressões que reduzem Vata

Da natureza: com a pessoa sentada ou andando silenciosa e serenamente por um jardim, por uma floresta, por um rio, lago ou oceano, sobretudo em local iluminado e onde o clima seja quente.

Dos sentidos:
  1. Audição - música relaxante e canto, música clássica, silêncio e tranquilidade.
  2. Tato - toque ou massagem leve, com óleos quentes, como gergelim ou amêndoa doce.
  3. Visão - cores vivas e ao mesmo tempo relaxantes, como combinações de dourado, laranja, azul, verde e branco.
  4. Paladar - alimentação rica e nutritiva, com os sabores doce, salgado e amargo.
  5. Olfato - Aromas suaves, frescos, relaxantes como jasmim, rosa, sândalo e lavanda.
 De atividades: exercícios leves, Hatha Yoga (posturas sentadas e invertidas), Tai Chi, natação, banhos quentes (não muito longos), relaxamento, mais sono.

Em virtude das emoções: cultivar a paz, o contentamento, a coragem e a paciência; liberar o medo e a angústia, com o apoio de amigos e da família e com atividades regulares na sociedade.

Da mente: mantras anti-Vata, como Ram, Hrim ou Shrim, exercícios de concentração, de fortalecimento da memória.

Do espírito: meditação tendo como tema as divindades poderosas, benéficas, felizes ou pacíficas, como Ganesha, Rama e Krishna; ou formas protetoras da mãe divina (como Durga ou Tara) ou do pai divino; orações para a paz e para a segurança, culto do discernimento e das visões interiores.


Impressões que reduzem Pitta

Da natureza: com a pessoa sentada ou andando perto de flores, de rios, de um lago ou do mar, sobretudo quando está frio; com a pessoa andando à noite, olhado o céu, a lua e as estrelas.

Dos sentidos: 
  1. Audição - música repousante e suave, como o som de flautas, o rumor da água.
  2. Tato - toque relaxante, leve e suave e massagem com óleos que refrescam como óleo de coco e girassol.
  3. Visão - cores frias, como o branco, o azul e o verde.
  4. Paladar - alimentos nem pesados nem muito leves, ricos em substâncias doces, amargas e adstringentes, com pouca quantidade de condimentos e sal. Com exceção de substâncias que acalmam como coentro, açafrão da Índia, hortelã e erva doce.
  5. Olfato - aromas frescos e suaves como o sândalo, vetiver, hortelã, gerânio e jasmim.
De atividades: exercícios moderados, caminhadas, natação, Hatha Yoga.

Em virtude das emoções: cultivar amigos, a delicadeza e a cortesia, promover a paz, o perdão, a compaixão e a devoção; liberar a raiva, o ressentimento, o conflito e o ódio.

Da mente: mantras anti-Pitta, como Shrim, Sham ou Ma; a prática de não julgar e de aceitar, de ouvir os pontos de vista de outras pessoas.

Do espírito: meditação tendo como tema as divindades benéficas e de paz, como Shiva (em seu aspecto sereno), Vishnu; ou formas benfazejas da Mãe Divina como Lakshmi; orações pela paz universal, cultivo da renúncia e da receptividade.


Impressões que reduzem Kapha

 Da natureza: passeios ou caminhadas vigorosas por regiões secas, por montanhas altas, em dias de sol e em áreas abertas.

Dos sentidos:
  1. Audição - música estimulante, sons fortes e energizantes, hábito de cantar.
  2. Tato - massagem vigorosa com pós ou óleos estimulantes, como o de mostarda.
  3. Visão - cores vivas e estimulantes, como o amarelo, o laranja, o dourado e o vermelho.
  4. Paladar - regime alimentar leve, com ênfase no gosto amargo e adstringente e no livre uso de condimentos; jejum ocasional.
  5. Olfato - aromas suaves, estimulantes e penetrantes, como almíscar, cedro, mirra, cânfora e eucalipto.
De atividades: exercícios aeróbicos, jogging, tomar sol, banhos de vapor, saunas, diminuir as horas de sono.

Em virtude das emoções: cultivar o desapego, os serviços prestados a outras pessoas e o amor altruísta; livrar-se da ambição e do apego.

Da mente: mantras anti-Kapha, como Aim, Krim ou Hum, exercitar a atenção, exercícios para a mente e jogos ( como o xadrez), romper com o passado e com a tradição.

Do espírito: meditação sobre divindades enérgicas ou iradas, incluindo as formas poderosas da Mãe
Divina como Kali ou do Pai Divino como Rudra, meditação tendo como tema o vácuo ou a luz interior.


Imagem:.Eva Uviedo

sábado, 15 de janeiro de 2011

Pensamento do dia



That nothing is static or fixed, 
that all is fleeting and impermanent, 
is the first mark of existence. 
It is the ordinary state of affairs. 
Everything is in process. 
Everything—every tree, every blade of grass, 
all the animals, insects, human beings, 
buildings, the animate and the inanimate—
is always changing, moment to moment.
 ~ Pema Chodron

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

♥ Satsang Amma 2011


 
 Foi uma tarde deliciosa e muito especial,
entre amigos do coração.

O primeiro Satsang de 2011, aconteceu
num cantinho muito aconchegante abençoado pela Amma.







“The sun shines down, and its image reflects in a thousand different pots filled with water. 
The reflections are many, but they are each reflecting the same sun. 
Similarly, when we come to know who we truly are, we will see ourselves in all people."

~Amma


Om Amriteshwaryai Namah!

Incredible India


Que exemplo! 
E que oportunidade maravilhosa para essas crianças.
This is Incredible India!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Inspiration:.Alison Wright


Durante as minhas férias, tive o prazer de ler o livro "Learning to Breathe", biografia (somente em inglês) dessa mulher extraordinária chamada Alison Wright.
Alison, fotojornalista reconhecida mundialmente por seus trabalhos na National Geographic, New York Times e etc,
budista e praticante de meditação, viveu muitos anos na Asia, entre India, Nepal, Laos, Camboja e Vietnã

Estava viajando de ônibus pelas montanhas do Laos 
quando um terrível acidente mudou toda a sua trajetória. 

Depois de esperar 14 horas para ser atendida num hospital e passar por inúmeras cirurgias e muitos anos de recuperação,
ela supera todos os obstáculos e consegue realizar seus maiores sonhos: escalar o Monte Kilimanjaro e fazer uma peregrinação até o Monte Kailash.

 Alison no Tibet, alguns anos após o acidente.


Uma lição de vida. 
Uma história realmente transformadora.
Um excelente livro para começar bem o ano.

Não percam.
Namastê!