sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Women's Power to Heal


Meu caminho dentro do Ayurveda cada vez mais se volta para o feminino, para a nossa Shakti, nossa Deusa interior. Estou me especializando em Ayurveda para mulheres e grávidas e é um caminho apaixonante. Uma das pessoas que mais me influencia nessa jornada é a maravilhosa Sri Swamini Mayatitananda (Maya Tiwari). Tive o privilégio de participar de várias palestras dela na Índia alguns anos atrás e desde então li muitas coisas relacionadas ao mundo do Ayurveda para o público feminino e também alguns de seus livros.

Essa semana chegou o último livro dela, o fantástico "Women's Power to Heal".
Um livro que eu recomendo a todas as mulheres que buscam o equilíbrio com seus ritmos internos e com a mãe natureza. A mulher tem de voltar a se relacionar com os ciclos lunares, com a magia das especiarias e com seus ancestrais. Permita-se voltar para dentro e encontre a Deusa que existe dentro de você.

To the Mother Consciousness
And to the Mother within each and every life
May we remember:

Within each one of us, we are One
Altogether we are One
Without each other, we are One

Mother Maya's book ~ Women’s Power to Heal through Inner Medicine ~ illuminates how women of all ages, backgrounds, and cultures can transform disease and despair into health and inner harmony. In so doing, you invoke your perennial right to your female cosmic anatomy and reproductive authority. In essence, you will learn the importance of restoring the Shakti-packed role of the Mother in producing and sustaining life. This must be honored as most sacred if we are to maintain the Mother Consciousness. Modern women are faced with unprecedented levels of stress, fatigue, and illness, as well as a profound disconnection with their inherent creativity and femininity. By calling on the ancient healing wisdom and practices of Ayurveda, world renowned expert and spiritual teacher Sri Swami Mayatitananda spreads a revolutionary idea: that women contain the power within themselves to reconnect with their female nature and ultimately heal themselves."

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Gayatri Mantra


O Gayatri é um dos mantras de que mais gosto.

Eu estou sempre cantarolando ele por aí...o que me traz uma imensa sensação de PAZ.

Veja o significado desse mantra dito por um dos maiores mestres da atualidade.

Namaste!


ॐ भूर्भुवस्वः ।
तत् सवितुर्वरेण्यं ।
भर्गो देवस्य धीमहि ।
धियो यो नः प्रचोदयात् ॥
Om bhūh bhuva svaha
tat savitur varenyam
bhargo devasya dhīmahi
dhiyo yo nah prachodayāt


Sobre o Gayatri mantra

O Gayatri consta de 24 sílabas, distribuídas num tripleto de oito sílabas por cada linha. Inicia no Om. Om é bhuh, Om é bhuvah, Om é svaha (Om é o mundo inteiro, Om é Brahman, Om é Ishvara, Om é toda a criação. Om é tudo). Esse Om que é o todo, é shrestam (tat savitur varenyam), é aquele que deve ser compreendido, que deve ser a prioridade do mumukshu, daquele que busca a liberdade.

Bhargo devasya dhimahi, desse Om, que é o próprio Sol sobre o qual meditamos (dhimahi), invocamos a graça. Tudo visa a voltar para a fonte original. Essa fonte, na dimensão em que nós vivemos, é representada pelo Sol.

Esse Sol, com sua efulgência, ilumina tudo à sua volta. Que esse brilho ilumine a nossa visão, e possa nos ajudar a compreender o que estamos vivendo, e a aceitar como justo e correto aquilo que recebemos a cada dia. O mantra aponta para moksha, a libertação. Esse é o significado de dhyoyonah prachodayat.


*Trecho de Satsang concedido por Pujya Swamiji (Swami Dayananda Saraswati) no Ashram de Rishikesh, em 23 de março de 2007.

Texto originalmente publicado no site yoga.pro.br .

Transcrito e traduzido por Pedro Kupfer.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ervas Ayurvédicas:. Aloe Vera


Muito tem se falado sobre o suco de Aloe Vera que agora é facilmente encontrado nos supermercados. E muita gente tem me perguntado quais as propriedades e como podem utilizá-lo. Segue então um post com algumas explicações sobre essa poderosa erva e também algumas receitas de como usá-la.

Nome Popular: Aloe ou Babosa
Nome Sânscrito:
Kumari

Em todo o mundo, o aloe tem sido reverenciado como planta curativa por milhares de anos. Na medicina ayurvédica, o aloe é conhecido como Kumari, que em alusão as suas propriedades curativas, pode ser traduzido como "vitalidade da juventude". Segundo o Ayurveda, o aloe vera é uma erva complexa que possui os sabores amargo, doce e picante, com influência calmante sobre a fisiologia. É utilizada para limpar o fígado do excesso de Pitta, ao mesmo tempo que tonifica o poder digestivo. É uma substância suave, mas de grande poder desintoxicante, que equilibra os três doshas.

Indicações: Desequilíbrios inflamatórios como azia, erupções na pele, irritabilidade emocional, tomar de 30g a 60g do suco de aloe, três vezes ao dia.

Recomendo o suco de aloe puro, sem adição de outras ervas ou frutas. Misture com suco de maçã para um sabor diferente.

Para picada de insetos,queimaduras ou espinhas de acne, misture o gel do aloe com pó de açafrão-da-índia até formar uma pasta e aplique sobre a pele.

O gel do aloe misturado com flores secas de lavanda, cominho e confrei forma uma ótima máscara facial que restaura a pele ressecada e melhora a tonicidade.

Precauções: O pó de aloe obtido do revestimento interno da folha é um forte laxativo que pode provocar preguiça intestinal. O suco de aloe, derivado do gel, é seguro se tomado nas doses normais. Não utilize durante a gravidez.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O Elefante Irreal


"Uma vez, um yogi vivia numa densa floresta com seus discípulos. Ele ensinava o desapego e repetia para os estudantes que o mundo manifestado é pura ilusão.

Um dia, um elefante atacou a ermida onde eles moravam. Todos se refugiaram no alto de uma árvore enquanto o elefante se refestelava no estoque de arroz deles. Quando o animal foi embora, um estudante perspicaz perguntou ao mestre: 'Sempre aprendemos de você que o mundo é ilusório, mas não pude deixar de observar que, quando fomos atacados pelo elefante, você se refugiou junto conosco. Se de fato o mundo é ilusório, não bastava ter ficado quieto no lugar enquanto a ilusão do elefante passava?'


O mestre respondeu: 'Sabemos que o mundo é uma ilusão, mas o elefante não sabe. Por isso, tive de fugir junto com vocês'."


*Por Pedro Kupfer - Revista Prana Yoga Journal #25
** Imagem: Eva Uviedo

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

One Vast Garden


"I find one vast garden spread out all over the universe.

All plants, all human beings, all higher mind bodies

are about in this garden in various ways ,

each has his own uniqueness and beauty.

Their presence and variety give me great delight.

Every one of you adds with his special feature to the glory of the garden."


~ Sri Anandamayi Ma

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mahashivaratri, a noite de Shiva

Hoje é dia de Mahashivaratri, dia dedicado ao Deus Shiva.
Dedique alguns momentos para refletir sobre o simbolismo e a força de Shiva.
Conecte-se com sua energia e transforme-se!



Shivaratri, a noite de Shiva
por Gloria Arieira

No Shivapurana é dito que, em todos os meses, a noite anterior (12/fev) ao dia da Lua Nova (dia 13/fev/2010) é dedicada a Shiva. Essa noite é chamada Shivaratri, a noite (ratri) de Shiva. Uma vez ao ano, no mês de fevereiro/março, chamado magha, há um dia e uma noite inteiros dedicados a Shiva, chamados Mahashivaratri.

Esse dia é de orações, rituais, ascetismo e práticas espirituais. É quando novos sannyasis, renunciantes, são iniciados; pessoas que desse momento em diante se propõem a viver somente suas buscas espirituais. Na Índia, em todos os templos de Shiva, há uma grande comemoração nesse dia.
Shiva, na tríade védica, é o Destruidor, Transformador, ao lado de Brahma, o Criador, e Vishnu, o Preservador. Não encontramos templos a Brahma, pois todo o mundo é seu templo, e o respeito à criação é o oferecimento de orações a Ele.

Nada temos a pedir, pois a criação aqui está.
Vishnu, o Preservador da criação, é casado com Lakshmi, a Deusa da Riqueza. Os templos dedicados a Eles, ou a uma das manifestações de Vishnu, como Rama ou Krishna, são de grande beleza e muito populares. A Ele é pedido o bem-estar, conforto, riqueza e bens materiais. Shiva é o asceta. Ele dissolve a criação para o aparecimento de outra. Ele remove a ignorância para dar lugar ao conhecimento. Ele ajuda os ascetas, os yogis e os estudantes de Vedanta no seu caminho espiritual. Ele domina todas as disciplinas físicas e mentais.

Frequentemente encontramos imagens de Shiva em profunda meditação. Muitos se espantam ao vê-lo envolto em cobras e decorado com cinzas. A cobra simboliza o ego, o ahankara, que para Ele não é um problema. Para Ele, o ego é um alankara, uma decoração, pois Ele tem o conhecimento do Eu real, ilimitado.

As cinzas representam a queima da ignorância e da ilusão. Os cabelos são compridos como os de um asceta, com um coque no alto da cabeça aparando o rio Ganges, que vem com grande força destruidora, para fazer com que esse mesmo rio saia mais tranquilo para abençoar os seres na Terra.

Ao seu lado, em uma de suas mãos, o tridente, trishula, símbolo do renunciante, e na outra o damaru, pequeno tambor de onde partem os primeiros sons da criação.
Shiva é Ishvara, também chamado Maheshvara e Jagadishvara – o Grande Senhor e o Senhor do Universo. Ishvara é o Todo, toda a criação e a causa desta.

Por isso Shiva também é simbolizado por um lingam. Lingam, em sânscrito, significa alguma coisa com a ajuda da qual você vê outra coisa. É uma indicação. Shivalingam é uma forma sem forma específica. Uma forma que inclui todas as formas. É o símbolo do Todo, que é Shiva.


No dia de Mahashivaratri os devotos passam o dia em atividades religiosas e espirituais. Ficam em silêncio, jejum e orações, e no templo há, durante todo o dia, até a meia-noite, uma corrente contínua de repetição do mantra Om namah Shivaya (Om saudações a Shiva). Durante o dia vários rituais são feitos. À noite é feito o arati (ritual simples com fogo e cânticos) e distribuído prasada (alguma coisa, principalmente comestível, que é oferecida no templo e depois dada a todos os que participam).


Durante todo esse dia e essa noite, Shiva, que significa auspiciosidade, é lembrado. Não só Ele, mas o que Ele representa: a dedicação total à chamada vida espiritual e à busca do conhecimento; a destruição completa da ignorância e quaisquer obstáculos que possam existir; a dissolução do devoto no altar da devoção, na chama do conhecimento da identidade da natureza de ambos. O devoto de Shiva alcança o bem absoluto que é Ele mesmo.



[i]Texto extraído do jornal Prama, Ano I, Nº 1, de março de 1988, do Vidya Mandir – Centro de Estudos de Vedanta e Sânscrito, do Rio de Janeiro, e digitado por Cristiano Bezerra em 27 de setembro de 2001.

Visite o site do Vidyamandir – Centro de Estudos de Vedanta e Sânscrito, da professora Gloria Arieira, em www.vidyamandir.org.br [/i]

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Documentário:. Eu Maior - Higher Self


Através do blog do meu amigo André Melman, descobri esse documentário incrível chamado "Eu Maior". Não pude deixar de postar aqui. Uma iniciativa maravilhosa dessas tem que ser divulgada para o maior número de pessoas.
Não percam!



Eu Maior é um documentário sobre auto-conhecimento e busca da felicidade. Um conjunto de várias entrevistas com expoentes brasileiros entre líderes espirituais, intelectuais, esportistas e artistas. Uma visão do Universo dentro de cada um, descobrindo o Eu Maior em si e no outro.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Homage to Surya

O sol é o criador, o preservador e o destruidor e assume as formas de Brahma, Vishnu e Shiva.
O sol representa o nosso calor interno (agni), o nosso poder de transformação e mutação.


Surya Namaskar ou a saudação ao sol é uma forma de reverenciar o Deus Surya através dos ásanas.
Neste final de semana tive a maravilhosa oportunidade de fazer uma aula especial na qual fizemos 108 Suryas ao som de mantras sagrados.
Um dos mantras entoados nesse dia tão especial foi esse chamado Surya Mantra.


Vamos então homenagear esse deus tão poderoso e iluminado!
Harih Om!



Om Mitraaya Namah
Om Ravaye Namah
Om Sooryaya Namah
Om Bhaanave Namah
Om Khagaaya Namah
Om Pooshne Namah
Om Hiranya Garbhaaya Namah
Om Mareechaye Namah
Om Aadityaaya Namah
Om Savitre Namah
Om Arkaaya Namah
Om Bhaaskaraya Namah
Om Sri Savitra Soorya Narayanaaya Namah

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Receitinhas:. Pastas de Curry



Ganhei de presente o último livro de receitas do Jamie Oliver -"Revolução na Cozinha".
O livro é fantástico e muito funcional. Receitas ótimas e muitas opções vegetarianas com influências asiáticas/indianas. Mas o que eu mais gostei mesmo foi do capítulo de Curries. Receitas caseiras de pastas de curry super fáceis de fazer. Essas pastas deixam qualquer prato delicioso e aromático. São 5 opções de pasta com todas as especiarias* necessárias para um bom agni. Então pegue seu caderninho de receitas e anote! Da próxima vez que fizer algum prato experimente um toque mais picante. Combine um curry com um prato de vegetais e um pouco de arroz basmati, uma porção de pães indianos, alguns chutneys e um pouco de iogurte natural e bom apetite!

Pasta Korma
2 dentes de alho/um pedaço de raíz fresca de gengibre do tamanho de um polegar/ 1/2 colher de chá de pimenta caiena/ 1 colher de chá de garam masala/ 1/2 colher de chá de sal marinho/ 2 colheres de sopa de óleo de amendoim/ 1 colher de sopa de purê de tomate/ 2 pimentas verdes frescas/ 3 colheres de sopa de coco ralado seco/ 2 colheres de sopa de amêndoas moídas/ um maço pequeno de coentro fresco
Especiarias para tostar: 2 colheres de chá de sementes de cominho/ 1 colher de chá de sementes de coentro


Pasta Jalfrezi
2 dentes de alho/ um pedaço de raiz fresca de gengibre do tamanho de um polegar/ 1/2 colher de chá de cúrcuma/ 1/2 colher de chá de sal marinho/ 2 colheres de sopa de óleo de amendoim/ 2 colheres de sopa de purê de tomate/ 1 pimenta verde fresca/ um maço pequeno de coentro fresco
Especiarias para tostar: 2 colheres de chá de sementes de cominho/ 1 colher de chá de sementes de mostarda marrom/ 1 colher de chá de sementes de feno-grego/ 1 colher de chá de sementes de coentro


Pasta Rogan Josh
2 dentes de alho/ um pedaço de raiz fresca de gengibre do tamanho de um polegar/ 75g de pimentões assados, em conserva/ 1 colher de sopa de páprica/ 1 colher de chá de páprica defumada/ 2 colheres de chá de garam masala/1 colher de chá de cúrcuma/ 1/2 colher de chá de sal marinho/ 2 colheres de sopa de óleo de amendoim/ 2 colheres de sopa de purê de tomate/ 1 pimenta vermelha fresca/ um maço pequeno de coentro fresco
Especiarias para tostar: 2 colheres de chá de sementes de cominho/ 2 colheres de chá de sementes de coentro/ 1 colher de chá de grãos de pimenta do reino


Pasta Tikka Masala
2 dentes de alho/ um pedaço de raiz fresca de gengibre do tamanho de um polegar/ 1 colher de chá de pimenta caiena/ 1 colher de sopa de páprica defumada/ 2 colheres de chá de garam masala/ 1/2 colher de chá de sal marinho/ 2 colheres de sopa de óleo de amendoim/ 2 colheres de sopa de purê de tomate/ 2 pimentas chilli vermelhas frescas/ um maço pequeno de coentro fresco/ 1 colher de sopa de coco ralado seco/ 2 colheres de sopa de amêndoas moídas
Especiarias para tostar: 1 colher de chá de sementes de cominho/ 1 colher de chá de sementes de coentro


Pasta Vindaloo
2 dentes de alho/ um pedaço de raiz fresca de gengibre do tamanho de um polegar/ 4 pimentas vermelhas secas/ 1 colher de sopa de cúrcuma/ 1/2 colher de chá de sal marinho/ 3 colheres de sopa de óleo de amendoim/ 2 colheres de sopa de purê de tomate
Especiarias para tostar: 1 colher de chá de grãos de pimenta do reino/ 4 cravos da índia/ 2 colheres de chá de sementes de coentro/ 2 colheres de chá de sementes de erva-doce/ 1 colher de chá de sementes de feno grego


Para preparar as pastas de curry acima
Descasque o alho e o gengibre. Coloque uma frigideira em fogo médio a alto e toste ligeiramente as especiarias na frigideira seca, até que fiquem douradas e perfumadas, depois retire a frigideira do fogo. Esmague as especiarias com um pilão até obter um pó fino, ou use um processador de alimentos. Passe-as pelo processador juntamente com o restante dos igredientes até obter uma pasta uniforme.
* Todas essas especiarias você encontra na loja Bombay

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Pensamento do dia


“Mind is consciousness which has put on limitations.
You are originally unlimited and perfect.
Later you take on limitations and become the mind.”

~ Ramana Maharshi

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Dica:.Livros de Ayurveda


Muitos leitores do blog me pedem dicas de livros sobre Ayurveda. Livros que expliquem um pouco mais sobre essa filosofia de bem viver tão maravilhosa. Portanto resolvi fazer uma listinha dos meus livros favoritos. Prepare um bom Chai e boa leitura!

  • Ayurveda. A Ciência da Autocura - Dr. Vasant Lad: Dr. Vasant Lad é considerado um dos maiores vaydyas, médicos do Ayurveda da atualidade. Livro simples de ser lido e com uma linguagem super clara, aborda os mais diversos assuntos sobre o tema. Leitura obrigatória para qualquer interessado em Ayurveda.
  • Uma Visão Ayurvédica da Mente - A Cura da Consciência - Dr. David Frawley: Neste livro, o Dr. Frawley que é um dos maiores conhecedores das filosofias védicas da atualidade, introduz as aplicações do Ayurveda e do Yoga no que diz respeito a mente, abordando a cura psicológica e emocional e explicando o que são as Trigunas e como elas agem.
  • Yoga & Ayurveda - Dr. David Frawley (em inglês): Este livro infelizmente não foi traduzido para o português, porém é um dos meus livros favoritos. Essas duas ciências milenares são complementares e deveriam andar sempre juntas. Aqui o Dr. Frawley explica um pouco sobre cada uma e como elas se relacionam. Imperdível.
  • Saúde Perfeita - Deepak Chopra: Este livro do Dr. Deepak Chopra aborda de uma maneira bem fácil todos os principais conceitos do Ayurveda. Foi um dos pioneiros do Ayurveda, um dos primeiros a falar sobre esse assunto no Ocidente. Acaba de sair a nova edição nas livrarias.
  • Ayurveda. A Cultura de Bem Viver - Marcia De Luca e Lucia Barros: Marcia De Luca e Lucia Barros exploram de forma acessível a medicina indiana.O livro oferece ainda uma visão ampla de como utilizar esses ensinamentos no dia-a-dia, um resumo sobre as divindades do Hinduísmo e práticas de Yoga de acordo com os Doshas.
  • O Caminho da Prática - Bri. Maya Tiwari: Já fiz um post sobre esse livro e sua autora, a maravilhosa Mayatitananda. Neste livro, Bri. Maya Tiwari nos oferece um curso intensivo sobre cura e sobre a vida, revelando como pesquisou as fontes da sabedoria ayurvédica e resgatou técnicas milenares e extremamente poderosas para serem usadas em nossa vida contemporânea. Bri. Maya Tiwari é hoje uma renunciante, chamada Swamini Mayatitananda Saraswati. Estudou com Swami Dayananda e ensina e dirige instituições nos Estados Unidos e na Guiana. Sem dúvida é um dos meus prediletos.