quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Espectro da Consciência

Mais um texto do meu querido amigo e professor de Yoga, Helio Penteado.
Dessa vez, ele escreve sobre o livro "Espectro da Consciência" do Ken Wilber.

Não deixe de ler.

Namaste!


Espectro da consciência de Ken Wilber

Ken Wilber abriu um ‘mapa mundi’ extremamente detalhado sobre os processos mentais da nossa mente. Num estudo comparado incluindo a literatura dos Vedas, da antiga Índia e Indostão (da qual sou discípulo), do Egito e de outras tradições seculares. Ele nos apresenta os processos da consciência humana delineados pelo que chama de espectro, análogo ao das ondas magnéticas, do rádio, das cores e térmicas.

A divisão para efeitos de estudos se dá em 03 níveis a partir do mais sutil até o mais denso, da seguinte forma:


• 1° nível: NíVEL DA MENTE nominada também como consciência universal, a origem de tudo, sem começo sem fim, tempo e espaço, matéria e energia. O que chamam de Brahman, Yavé, Tao, Deus etc. Essa é a base de tudo, um substrato atemporal, sem espaço geográfico delimitado, de todos os fenômenos, inclusive da nossa consciência pessoal. Uma vez entendido experimentado esse nível de consciência a pessoa chama-se desperta, atingiu uma das formas de samadhi, de iluminação, a caminho de shambala, nirvana ou outro nome qualquer para esse efeito do conhecimento real.Aqui a consciência individual ainda tem a semente do indivíduo, mas identifica-se com o todo de onde veio e de onde é.

• 2°nível: NíVEL EXISTENCIAL: é o movimento dessa mente-consciência em direção à diversificação das formas desse universo, assim a experiência indivíduo dá lugar à experiência de múltiplas formas, como Krishna mostra sua verdadeira forma à Arjuna no Bhagavad Gita, composta por milhões de seres conhecidos e reconhecíveis através do tempo e espaço. Aqui ocorre a divisão do uno, o nada ou tudo que gera e é substrato de tudo, divide-se em sujeito e objeto. È uma ilusão (maya) onde entendemos a nossa consciência individual separada do todo é Dweitam, Dual, dualista, Ying&Yang, Sol&Lua, Homem&Mulher,Calor&Frio inútil multiplicarmos os exemplos.


Mas aqui acontece a identificação do sujeito com o corpo:Minha cabeça dói, meu nome é, meu carro está na minha garagem da minha casa- indissociável com os argumentos do Ego eu faço. Eu olho pro oceano e não vejo mar, só vejo onda. ( Francisco de Biase atesta que Pierre Weil denomina este fenômeno de fantasia da separatividade e neurose do paraíso perdido, outros chamam de transtorno da queda do Homem ou síndrome do pecado conhecido).

• 3° nível: NíVEL do EGO: é o momento em que a mente está na área mais densa do espectro, mais inferior de forma tal que não consegue nem se identificar com todo o seu corpo físico e mental, mas somente com o Ego. Aqui há até uma certa oposição entre mente e corpo, já que só o que o sujeito vê e toca é real, eu não sou mais um corpo composto, eu tenho um corpo, para alguns é a origem da dicotomia psique/soma.

2 comentários:

Fernanda ઇ‍ઉ disse...

Hari Om!

Adorei passar por aqui... leve, gostoso e inspirador!!!

Abraços!

Fernanda R. Lima disse...

Namaste Fernanda!

Venha sempre!

Harih Om

Fe